Rieu

08/10/2018

Conexão da Semana: A Arca

           
 
  Conexão da Semana: A Arca   
              
Chegamos a segunda conexão da Torah, onde encontramos a descrição de um período de aproximadamente mil anos, em que os descendentes de Adam e Havá      (Adão e Eva) se multiplicaram pelo planeta e o mundo acabou tornando-se um lugar dominado pela corrupção e pelo roubo. E assim aparece no texto:
 
“E disse Deus a Noé: O fim de toda criatura veio perante mim, porque se encheu a terra de roubo por causa deles e eis que farei perecer juntamente com a terra. Faz para ti uma arca.”
 
O cabalista sabe que o texto da Torah é todo codificado e que está sempre nos ensinando sobre algo atual. Quando fala de um mundo a beira do colapso, fala também de algo que se dá dentro de cada um de nós. 
 
A conexão desta semana, influenciada por esta passagem bíblica, nos ensina a construir uma arca, para atravessarmos as dificuldades que a vida invariavelmente nos apresenta, de forma contemplativa e serena.
 
Shalom!


Atenção: A prática diária de meditação é a mais poderosa forma de se criar uma arca. A seguir a nova mini-aula de Torah da semana.  
Mini-Aula 02:https://youtu.be/OVdQRveWiDM

[]s Ian Mecler.                            

07/10/2018

TECER A SUA REALIDADE

TECER A SUA REALIDADE
MENSAGEM DA ‘EQUIPE’
Peggy Back e a ‘equipe’


Estamos aqui para oferecer ideias e apoio enquanto vocês se aproximam mais das dimensões superiores. Vocês realmente estão no processo de alterar e elevar suas vibrações. Vocês estão de fato escarranchados em duas realidades na maior parte do tempo.

Vocês estão mais concentrados na terceira dimensão porque ela exige sua atenção. Todavia, vocês continuam percebendo ou sentindo que alguma coisa está diferente.

Essa coisa diferente é a conscientização de que o Universo está se comunicando com vocês.

Vocês estão cônscios dos momentos que fazem com que vocês façam uma pausa e se maravilhem com esse mistério que se manifesta.

Vocês estão deixando com frequência sua mentalidade restrita e reações programadas para perceber a impressionante verdade de que estão conectados a um poderoso campo de energia consciente.

Esse campo energético, esse campo quântico, essa consciência universal está reagindo a vocês e às vibrações que vocês oferecem. Vocês interagem com esse campo em todos os momentos. É a água em que vocês nadam, por assim dizer. A maioria das pessoas desconhece essa energia totalmente ou a sua relação com ela.

Estamos convidando-os para que comecem uma conversa consciente. Comecem a observar o que vocês estão pensando, falando e oferecendo emocionalmente: essas ações são a sua interação vibracional com esse campo.

Vocês e todos os seres são realmente criadores divinos. Lembrem-se de que o campo quântico equivale às vibrações mais consistentes ou dominantes que são oferecidas. A maioria das pessoas utiliza suas capacidades criativas de cabeça para baixo e para trás.

Elas energizam e se concentram naquilo que não têm, no que não gostam, no que não está funcionando e obtêm mais do mesmo ou de vibração semelhante. Aquilo a que vocês resistem ou se opõem persistirá. Isso é real em suas experiências pessoais e em termos globais.

Por isso, estamos convidando-os a mudar a conversa, mudar as vibrações que vocês estão oferecendo. Isso é importante e principalmente verdadeiro à medida que vocês começam a se conscientizar de que estão se relacionando com uma dimensão de consciência mais elevada.

Suas vibrações, suas intenções e suas contribuições emocionais vão se manifestar de modo mais fácil à medida que vocês acessam a quinta dimensão. Isso faz parte do processo de ascensão que vocês estão experimentando. Vocês estão sendo convidados a refinar as energias que estão oferecendo.

O Universo está reagindo a vocês. Comecem a observar. Essas mensagens, essas orientações vêm em muitas formas, em conversas com outros, em uma transmissão, algo que vocês leem ou ouvem por acaso, uma ideia inspiradora ou solução para um problema, uma revelação ou uma sincronicidade.

Pode vir como um pensamento, um sentimento na medida, um conhecimento interior ou instinto, pessoas aparecendo no momento certo. Convidamos para que comecem a observar esses sinais ao longo do caminho.

Quanto mais vocês repararem e admitirem essas mensagens, mais elas se tornarão evidentes.

Uma vez que comecem a parceria com o campo energético, uma vez que honrem as possibilidades que se desenvolverão nesse relacionamento, vocês começarão a observar padrões se revelando, portas se abrindo, problemas se resolvendo. Vocês descobrirão que o Universo, o campo quântico, se organizará para corresponder às suas vibrações, assim como oferecer-lhes infinitas oportunidades.

O fundamental são as vibrações que vocês estão oferecendo. Portanto, façam disso uma prática: aumentar a vibração energética e a frequência coerente e edificante que vocês oferecem.

Pratiquem sentir apreço, pratiquem ser gratos. Essas vibrações emocionais são as mais fáceis e começam a permitir que vocês integrem e interajam com o campo de uma maneira mais poderosa e positiva.

Percebemos que há momentos em que a ideia de ser grato ou apreciativo possa ser a emoção mais difícil de ser evocada. Se estiverem sofrendo de alguma forma mental, física, emocional ou espiritual ou em uma situação que pareça difícil relativa à sua saúde, finanças ou tendo problemas com familiares ou colegas, pode parecer impossível ser grato ou apreciativo, pode parecer falso ou enganoso.

Deixem-nos que lhes garanta que esse é o momento para começar a envolver-se ou evocar mesmo a diminuta alteração na gratidão. Encontrem algo, não importa quão pequeno ou insignificante seja, para o qual vocês possam ser gratos. Continuem a observar a situação, procurando por um motivo para ser gratos.

Pode ser um esforço, vocês podem achar que é difícil, contudo apenas a sua simples disposição de procurar ou descobrir algo a que possa oferecer gratidão ou apreço irá alterar sua vibração e sua frequência.

Quando vocês fazem essa alteração, o Universo está pronto para refletir a menor mudança no que vocês estão oferecendo. Portanto, prestem atenção, observem os sinais que demonstram essa alteração em sua realidade.

Sabemos que vocês se tornarão especializados em elevar suas vibrações. Existem muitas técnicas e práticas que podem apoiá-los e ajudá-los. Meditar, estar na natureza, estar com amigos queridos ou animais de estimação, risos, dança e movimento, fazer algo que vocês apreciem, todas essas ações alteram a frequência que vocês oferecem ao campo.

Agora, quando vocês juntam isso com suas palavras, ações e intenções, vocês se tornam uma poderosa força criativa. Vocês são imensuravelmente poderosos. Lembrem-se de que vocês são seres divinos magníficos que estão jogando neste holograma. Vocês estão passando conscientemente da terceira dimensão limitada para a quinta dimensão ilimitada.

Lembrem-se de que as sincronicidades estão ocorrendo o tempo todo. Vocês só precisam confiar em si mesmos e no Universo, observar e permitir essa conversa contínua. Com os seus pensamentos energéticos, emoções e intenções, vocês se tornam cocriadores com o Universo. Imaginem por um momento como vocês estão tecendo sua realidade com o fio que o Universo está fornecendo.

Suas vibrações de elevada frequência de amor, alegria, gratidão e apreço vão alinhá-los com todas as possibilidades. Essas vibrações convidam os melhores resultados para qualquer situação. Vocês estão se conectando a uma rede energética de apoio onde as coisas e os eventos se desenrolam com graça e facilidade.

Vocês também estão deixando energeticamente a terceira dimensão limitada e caminhando para uma nova realidade onde os desejos do seu coração e as intenções para uma vida de realidades sustentáveis se tornem reais.

Vocês estão aqui para ancorar essa percepção e essa consciência. Vocês estão aqui para transformar todos e quaisquer pensamentos, emoções, padrões ou programas desqualificados ou negativos. Vocês estão aqui para ajudar a humanidade a acessar a quinta dimensão, onde vocês sabem que estão realmente conectados a todos.

Continuamos a lhes conferir poder e a lembrar-lhes de sua verdadeira magnificência. Nós os convidamos a praticar o prolongamento das vibrações mais coerentes de amor, perdão, compaixão, alegria, gratidão e apreço. Nós lhes lembramos de transformar quaisquer energias dissonantes, desqualificadas ou negativas como os verdadeiros alquimistas multidimensionais que vocês são.

A ‘equipe’

Compartilhe com Ética mantendo todos os créditos
Formatação - DE CORAÇÃO A CORAÇÃO
© 2018 Peggy Black – Todos os direitos reservados. Vocês podem compartilhar esta mensagem e distribuí-la desde que nada seja mudado, que deem crédito à autora e incluam este aviso de direitos autorais e o endereço do site, bem como à pessoa que de fato traduziu.

Tradução de Ivete Brito – adavai@me.com– www.adavai.wordpress.com
Site original: www.MorningMessage.com
Grata Ivete!

06/10/2018

O INÍCIO DO AMOR



O Início do Amor


“No princípio Deus criou os céus e a Terra”. Estas são as primeiras palavras do livro mais popular do mundo: a Bíblia. A Bíblia, que conseguiu disseminar-se pelo mundo inteiro e foi traduzida em milhares de línguas, estimando-se que tenha sido impressa mais de 6.000.000.000 vezes, é de longe o livro mais vendido e mais amplamente distribuído no planeta. 

Mas sobre o que versa este texto antigo? Os kabbalistas contam a história do aluno que pediu ao professor para resumir a Bíblia inteira durante o tempo em que conseguisse ficar assente apenas em cima de uma perna. O professor disse ao estudante que a Bíblia trata simplesmente de aprender a amar o próximo como a si mesmo, sendo o resto apenas mero comentário. Será que este texto milenar versa simplesmente sobre o amor? O amor tem o poder de criar este movimento tão grande que viajou em redor do mundo inteiro durante toda a sua existência?

Eu sei que sim. Eu sei que o amor tem o poder de fazer isso e muito mais. Acredito que a Bíblia, no seu âmago, é inteiramente sobre amor. É o primeiro relato existente sobre o poder do Criador e do amor que Dele emana infinitamente. A Tora - os primeiros cinco livros da Bíblia - é o foco do estudo cabalístico e fornece-nos um modelo e manual de instruções para a vida. Diz-se que o Criador usou a própria Tora para criar o mundo. A Tora é a água e o combustível dos nossos espíritos. É onde encontramos o início do amor e todo o seu esplendor. É onde somos capazes de nos conectarmos com a Luz do amor do Criador, fornecendo-nos a energia necessária para cumprir o nosso propósito na vida. Esta semana, o amor nasce. O amor nasce no cosmos, renova-nos e reabastece-nos. É este amor do Criador que está no âmago do nosso ser, a génese por trás de toda a ação, e o anseio das nossas almas. Encontramo-nos no início da nossa história e no início do amor. 

O nosso plano e mapa cósmicos desta semana são nada menos que o início da própria Bíblia, o capítulo chamado Beresheet. Beresheet significa “no começo”. Ele inicia o primeiro livro da Tora, conhecido como Génesis. Lemos o Beresheet no início do ano e começa o ciclo das nossas porções semanais da Bíblia. 

Envolto em mistério e numa miríade de interpretações, encontramos em Beresheet a história da criação do nosso mundo. Cada dia esboçado e descrito. Primeiro dia: a criação da noite e da luz. Segundo dia: a criação dos Céus. Terceiro dia: a criação da terra e dos mares. Dia quatro: a criação das estrelas, da lua e do sol. Quinto dia: a criação dos animais no ar e no mar. Dia seis: a criação de criaturas vivas na terra e do próprio homem. Finalmente, dia sete: a criação de um tempo Santo em que o Criador descansou do Seu trabalho. Nestes parágrafos iniciais da Bíblia, é-nos fornecida a maior força e poder da criação que já existiu. É um reservatório infinito de energia que empalidece até o poder do sol. É nestas frases de abertura que começamos a aprender e a sentir a Luz e o imenso amor do Criador. Pois o mundo nasceu do Amor que o Criador tem por cada um de nós, Seus preciosos filhos.

A Kabbalah ensina que o mundo foi criado para nosso deleite. Fomos criados para sermos felizes e experimentar a alegria. A terra é um grande presente do Criador. Antes da criação do nosso mundo, éramos Um com o Criador numa utopia onde não havia escassez, tristeza, dor, depressão ou problemas. Recebemos energia infinita e bênçãos infinitas. Como uma criança pequena nos braços do pai, todas as nossas necessidades e desejos eram atendidos. Mas como a vida nos mostra, uma criança acabará por crescer, e este processo sugere o que ocorreu há tantos milhares de anos. À medida em que começamos a amadurecer com o Criador no nosso mundo utópico, ficamos insatisfeitos porque, embora tenhamos recebido tudo Dele, havia algo que não recebemos: não recebemos a satisfação de ser dador e de nos sustentarmos a nós mesmos. E, assim, o Criador, por puro amor, deu-nos este mundo para que possamos desenvolver a centelha de Luz que reside em cada um de nós. Tal como a dor que qualquer pai experimenta quando um filho sai de casa, também o Criador sentiu essa dor, ainda mais, mas permitiu-nos o dom do livre arbítrio, sabendo que era a única maneira de alcançarmos a realização que procurávamos. O amor que liberta outro para que este possa amadurecer e crescer é o mais puro e altruísta de todo o amor. Porque o amor verdadeiro não tem qualquer agenda, apego ou controlo. É um amor sem agenda. Um amor que nos liberta. Este é o amor que nasce esta semana, um amor autêntico que é cultivado, mais uma vez, nos nossos corações.

Muitas vezes, podemos pensar que amamos alguém quando na verdade podemos estar apenas a amar-nos a nós mesmos. Se calhar estamos a amar o que a pessoa faz por nós, ou como nos faz sentir. Tal é chamado de amor sombra e consiste no que precisamos extrair de um relacionamento. Estamos principalmente a pensar em nós mesmos. Mas, se por exemplo, dizemos que amamos alguém, como é que então não sabemos sempre quando o outro está a sofrer? O verdadeiro amor é altruísta. É entender que às vezes amar alguém significa que precisa deixá-lo ir. Às vezes amar alguém significa que você não pode dar-lhe o que ele pode querer. Às vezes amar alguém é permitir mesmo que a outra pessoa ame outra. O verdadeiro amor permite-nos ser livres. Isto é exatamente o que o Criador, nosso pai celestial, fez por nós. Ele libertou-nos e criou todo este mundo para que nos possamos desenvolver e amadurecer espiritualmente. A história de Beresheet, a história da Criação, é a história do amor. É a nossa história. Aqui na terra, somos capazes de aprender a abrir mais os nossos corações, a dar mais, compartilhar mais e, o mais importante, transformar a centelha do Criador que temos dentro numa chama brilhante.

Esta semana, nas suas meditações, vá até a um belo campo. Um belo campo aberto onde as possibilidades do futuro sejam tão amplas quanto o céu que tem por cima. À medida que caminha sobre a terra, respire o ar fresco e deixe-o entrar nos pulmões. É o Sopro da Vida a nutri-lo. Depois ajoelhe-se na terra e deposite suavemente uma semente no solo. Esta semente representa os desejos e anseios mais verdadeiros do seu coração para o próximo ano. Enterre-a no chão sabendo que vai dormir durante os meses de inverno, mas que quando chegar a primavera vai crescer e florescer. Esta é a semente do amor. Plantamos esta semente cada vez que sorrimos para um amigo, estendemos a mão para alguém em necessidade, permitimos que as pessoas vivam as suas próprias vidas, e até mesmo quando deixamos ir aqueles que desejam deixar-nos. Nós tornamo-nos criadores cada vez que fazemos pelo outro aquilo que gostaríamos que nos fizessem. 

Quando plantamos sementes de amor, ativamos os mesmos poderes da própria Criação. O amor será sempre o resultado. Sempre que começamos com amor, o amor estará sempre à nossa espera no fim.


Karen Berg








05/10/2018


AS ENERGIAS DO MÊS DE OUTUBRO DE 2018
Mensagem de Jamye Price
4 de Outubro de 2018
REVISÃO DE SETEMBRO

As energias de Setembro foram um fluxo natural de equilíbrio expandido, com as energias do equinócio nos empurrando para um novo nível de empoderamento. Este é o núcleo da Ascensão - mais poder interior para que a interação no reino físico seja um vínculo mais forte (Amor). Essa clareza cristalina interna permite uma conexão mais consciente com o reino sutil.

As regras de nossa interação com o reino sutil são diferentes. Elas exigem ressonância, não força / ação como o reino físico. Ressonância significa que você deve se tornar a mudança que deseja criar neste mundo. Setembro ofereceu uma integração da separação em um novo nível de empoderamento. Nem sempre é fácil, mas sempre vale a pena.

Os sintomas da ascensão foram um pouco mais leves do que em agosto, embora eu estivesse percebendo a tensão na garganta e na mandíbula. Questões de limites e de valorização de si mesmo estiveram em primeiro plano.

Às vezes, é fácil não ver a floresta por causa das árvores. Podemos nos perder nos detalhes e perder a grande cena. A Perspectiva de Polaridade de setembro traz muitas vantagens à medida que aprendemos a olhar além do óbvio da experiência física, nos potenciais do reino sutil - os laços do Amor.

Os detalhes do que ocorreu em setembro são manifestações únicas do cenário maior da evolução da condição humana. Você foi capaz de observar ou experimentar e ainda manter sua perspectiva de amor e conexão? A energia de outubro expande isso.

AS ENERGIAS DE OUTUBRO

Areon, do Conselho do Tempo de Lyra, chamou 2018 de o Ano da Amplificação. Estamos nos movendo rapidamente para um novo nível de densidade. Rápido é um termo relativo. Com certeza, parece um movimento consistente sem muita desaceleração. Mas essa é a amplificação da mudança que está nos movendo para o novo. A Mudança sempre traz o desconhecido. Esse é um lugar desconfortável para muitos e um lugar assustador para muitos outros. É um estado criativo.

O estado criativo requer mudança. Isso requer um certo risco. A famosa citação de Anais Nin resume bem: “E chegou o dia em que o risco de permanecer apertado em um botão era mais doloroso do que o risco que corria de florescer.” Você deve se abrir para acolher a mudança. Isso é criatividade, que é constante no reino físico.

MUDANÇA PACÍFICA

Quando me sentei para meditar sobre as energias de Outubro, mostraram-me uma rede de conexões que estavam comprimindo, desenvolvendo-se, liberando, reorganizando. Não parecia confortável. Parecia uma rede neural, e de fato há muita mudança ocorrendo no cérebro à medida que evoluímos para uma conexão mais consciente com o reino invisível. Os 99% que constroem mundos.

No entanto, havia um componente interessante que parecia um movimento interno dentro de algo tão grande que era quase imperceptível que algo estivesse mudando. Havia a justaposição de contração e expansão ao mesmo tempo. Havia uma sensação de relaxamento - algo que Areon tem mencionado muito.

Havia uma aceitação do fluxo de mudança que não estava tentando resistir ou forçar, apenas permitindo o fluxo. A polaridade que parecia separação, foi compreendida como o potencial da nova conexão. Havia uma sensação de paz mesmo com a grande mudança interior.

A energia de setembro se movendo para outubro é uma extensão da sua disposição de permanecer aberta (fora da estrutura do stress) ao seu fluxo de sabedoria ao incorporar seus desejos de mudança aqui na Terra. Sendo a mudança, vivendo a sua verdade, expressando o seu amor através do seu exemplo - seja um momento de dizer sim, ou não.

CONTRAÇÃO E EXPANSÃO

Também na informação de outubro está a energia das contrações do nascimento. O momento do parto. A preparação para nova vida. Nascer na quarta densidade significa que há preparação, pois o corpo da humanidade lida com o apoio ao novo - o risco de se abrir (a vulnerabilidade) para se expandir. É desconfortável. É desconhecido. E é magnífico desabrochar.

O que você está disposto a arriscar para sua expansão? Dizendo sim para algo novo? Dizer não a algo desequilibrado? Não há apenas um manual de como e quando, há uma transformação. Existe realmente uma transformação em abraçar profundamente o momento atual. Realmente estando aqui. E então os próximos passos se tornam claros. Isso requer coragem interior.

TRANSFORMAÇÃO

Eu nem sempre recebo uma mensagem para um totem animal. Este mês, a borboleta (transformação) apareceu. Fiquei especialmente empolgada quando assisti ao último vídeo deste mês, porque eu não sabia que uma pequena borboleta (talvez uma mariposa, não sabia dizer qual) voou para a foto! Além disso, a planta Manzanita atrás de mim (à esquerda) parece a rede neural da minha visão. Que sincronicidades legais!

A borboleta se transforma de uma lagarta em borboleta, através do que parece ser uma morte. Não há garantia de liberdade e voo. Através do desconhecido, a lagarta não tem escolha a não ser se entregar ao processo. Finalmente, a borboleta deve se arriscar a sair do casulo que a mantém segura e protegida. Isto não é mais confortável. O que tem do outro lado? Um voo nunca realizado antes.

A expulsão do casulo é um passo necessário para ter força para voar. Na minha mensagem com a borboleta, havia uma pequena, depois uma grande que não estava voando normalmente. Outra pequena. Então, finalmente uma grande que estava voando normalmente. Eu senti a progressão que imita nossa própria transformação. Parece pequena no começo. Alguma coisa está realmente acontecendo? Então, às vezes, fica opressivo, como se fosse difícil encontrar o seu (novo) fluxo. Aprecie as pequenas mudanças! Finalmente, a liberdade do voo!

CALMA E CAOS

Quando estamos passando por mudanças, isso pode parecer dramático. Antes que essa mudança ocorra, muitas vezes sentimos o caos em graus variados. Mas o caos é apenas uma questão de perceber os padrões mais profundos que estão gerando novas formas.

Isso não significa descobrir tudo. Isso significa descobrir isso.

Significa estar disposto a se abrir para abraçar o desconhecido.

Significa estar disposto a neutralizar no meio do caos, para que você possa ressoar com a energia da melhoria.

Nós espiralamos de volta para onde começamos ...

Outubro continuará com este fluxo de mudanças que tem sido constante e amplificado em 2018. Sua escolha será abrir e acolher a mudança (dar um abraço na Vida!) Ou correr o risco de permanecer o mesmo. Vale o esforço de florescer.

Compartilhe com Ética mantendo todos os créditos
Formatação - DE CORAÇÃO A CORAÇÃO 
Tradução: Regina Drumond -reginamadrumond@yahoo.com.br
Grata Regina!

03/10/2018

Um Novo Princípio


A partir de hoje, todos receberão novas mini-aulas de Torah. Um projeto que exigiu muito de nós e que fazemos com imenso desejo de compartilhar a luz da Cabala. A cada aula temos o estudo de um código, ensinamentos da porção e uma prática meditativa. Ideal assistir sempre no sábado a noite e passar a semana toda em conexão com a mesma. Se possivel assista novamente entre 3af e 4af, para reforçar a conexão. Se essas aulas lhe trouxerem luz, procure compartilhar com amigos e familiares, assim levamos mais luz a este mundo, que tanto precisa! Obrigado  pela atenção!! A conexão da semana 01 e a nova mini-aula estão a seguir, também uma pequena aula de apresnetação do curso!! Shalom!!!!



                     Conexão da Semana: Um Novo Princípio             

                                                    “No princípio criou Deus”. 
 
Assim começa o texto dos cinco primeiros livros da bíblia, também denominado Torá.  Este é um momento muito especial, quando começamos nosso estudo anual, fortemente influenciados por essas palavras. Mas vamos entender o porque:
 
No princípio – Todo princípio é determinante. Ao plantar uma semente você estará definindo o tipo de árvore que poderá se formar. 
 
Criou – Todo o nosso universo é obra da criação. Por isso precisamos resgatar nossa criatividade e lembrar que, em qualquer tarefa, por mais simples que ela seja, podemos exercer nosso potencial criativo. 
 
Deus – Observe cuidadosamente toda a obra da criação e você verá claramente que há um selo comum em todas as coisas. Como um pintor que assina seus quadros, assim o criador assinou cada pequeno detalhe de sua obra.
 
A conexão desta semana, influenciada por esta primeira passagem da bíblia, nos traz energia adicional para começar uma nova etapa em nossa vida. Um ótimo momento para plantar novas sementes e  acordar do sono profundo, ao qual a grande maioria da humanidade está sujeita.
 
A nova mini-aula nos revela o código do "dia um" e também o caminho para encontrarmos uma plenitude que dá um novo sentido a nossa vida. Um bom momento para um pacto maior com o despertar interior, com mais amor e foco na luz que nos guia!
 
Shalom!
Atenção: se inscreva no canal youtube /ian mecler para ter acesso total a todas as mini-aulas semanais e também videos com mais meditações e ensinamentos que estaremos desenvolvendo neste período. Estaremos postando tambem as mini-aulas no IGTV, Instagram.  A seguir a nova mini-aula da semana e também um pequeno video de apresentação do curso. Ideal assistir os dois. Que seja Luz!

Mini-Aula 01: https://www.youtube.com/watch?v=A5_DamYZahA
Video de Apresentação do curso: https://www.youtube.com/watch?v=CB-_SYZcJGs
                                                                               []s Ian Mecler.                                                                                             

27/09/2018

AS DISTRAÇÕES DO MESTRE Por Jean Tinder


AS DISTRAÇÕES DO MESTRE
Por Jean Tinder
Editora do Shaumbra Magazine,
Professora do Círculo Carmesim

Todos nós tivemos momentos de beleza, quando os melhores potenciais flutuam para seu lugar, tudo faz sentido e a vida abunda em graça e facilidade. Estes momentos são mágicos – a dúvida se foi, a mente está em paz e nosso tão esperado sonho de iluminação parece muito próximo – e nos agarramos à sensação de que tudo (finalmente) está bem com uma grata sensação de alívio.

Desafortunadamente, esta sensação de contentamento cósmico desaparece tão facilmente quanto veio, e tudo isso frequentemente é substituído pelos momentos em que nos sentimos como que desistindo, porque a coisa toda é maldita de difícil.


Algumas vezes eu desejaria poder desligar a sensibilidade que capta o caos, o sofrimento e o medo do mundo; e gostaria de, definitivamente, silenciar a voz sorrateira que sempre desponta, quando pensa que há algo errado comigo. Não importa o quão frequentemente Adamus nos tranquilize, nós ainda temos tempos de nos sentir perdidos, exaustos, desolados, tristes e sobrecarregados.

Queremos que a vida seja fácil. Não gostamos das dores e esforços e da loucura que tanto parecem ser parte desta jornada. Onde fica o botão fácil, afinal?

Há várias razões porque tornamos este processo tão difícil em nós mesmos.

Todos são comuns, mas nenhum deles é necessário.

TORNANDO ISTO REAL

Desde o tempo em que primeiro nós criamos a Terra e tivemos que concordar com os parâmetros desta realidade, determinar o que é ‘real’ tem sido extremamente importante. E, desde então, ir além dos confins de aceitação da realidade, frequentemente tem implicado um custo muito alto.

Antes da Terra, éramos essencialmente livres. Inexperientes, imaturos, ingênuos, sim, mas sem limitação. Espremermos-nos na densidade da matéria trouxe limitações quase insuportáveis, mas também meios bastante efetivos de explorar causa e efeito, escolhas e criação. De fato, logo nós aprendemos que quanto mais difícil a experiência, mais real ela era sentida.

De vez em quando, eu faço estúpidas pequenas coisas que tornam a vida um pouco mais difícil; nada mais tão drástico, mas coisas como errar a programação do despertador ou ignorar o gentil empurrão da intuição.

Ao ser questionada por que eu criei este tipo de cenários, meu Eu me diz que isto tem a ver com minhas velhas crenças: quanto mais duramente eu trabalhe em algo, mais isto é real; quanto mais esforço eu ponha em determinada coisa, mais valiosa ela terá de ser.

Então, quando há um esforço só em respirar e confiar e lembrar meu Eu, pelo menos isto significa que estou ‘chegando lá’, certo? Afinal (diz esta crença), se fosse muito fácil, não teria muito valor. Se não tivesse trabalhado duro, como poderia me lembrar do que aprendi?

Hum, talvez seja hora de reavaliar o valor disso!

TÉDIO

Outra razão para criarmos desafios e distrações é que isso nos dá algo para fazer.

Você sabe como os garotos mais inteligentes na escola frequentemente se metem em problemas porque estão aborrecidos com as lições? Bem... Alô! Da próxima vez que você imaginar porque algum problema irritante pipocou na sua vida, dê uma olhada no espelho! É quase certo que você (provavelmente de forma inconsciente) criou isso de modo a ter algo com que se ocupar e para resolver.

Eu já contei antes a história em que deixei cair as chaves do carro num córrego da montanha e o caos e o pânico que se seguiram ao tentar encontrá-las. Após uma hora de busca na água gelada e de finalmente ligar para a companhia de aluguel de carros (na Áustria) para tentar resolver o problema (eu não falo alemão), eu tive mais do que o suficiente desta pequena aventura.

Ao tomar uma respiração profunda e extrair todo o meu Eu, eu ordenei às chaves que se revelassem por si mesmas. Imediatamente, eu senti uma pequena cutucada de minha consciência, me virei e as vi boiando na água, a apenas um metro de onde caíram.

Eu havia olhado freneticamente por toda a área, inúmeras vezes, por toda a extensão do lago, mas aparentemente eu não estava pronta para a solução do meu pequeno (auto-criado) problema.

E, oh, estava tão orgulhosa de mim mesma – veja que Mestre que eu sou, ordenando às chaves que aparecessem! – até que me dei conta que não é terrivelmente impressionante bagunçar as coisas apenas para consertá-las de novo...

Quantas de nossas questões são diversões auto-criadas?

Talvez, a melhor pergunta seja o quanto teremos que lidar com o ‘tédio’ de tudo indo bem?

Isso vai desafiar a crença de longa data que diz “Se é muito fácil, não é real”; mas não podemos ter isso das duas maneiras.

Ou queremos que seja mais fácil ou não.
Ou absolutamente permitimos ou continuamos remendando.
Ou escolhemos liberdade ou nos mantemos com crenças e limitações.
Não consigo ver nada no meio.

DEIXANDO IR

Em seguida, vêm os sofrimentos mais profundos, que são os mais difíceis de enfrentar. São coisas como se sentir só, desconectado das pessoas que amamos, perder nossa paixão pela vida etc. Quando, enfim, pensamos que estamos finalmente 'chegando lá’, tudo parece parar ou até mesmo ir para trás.

Velhas questões surgem, há mais alguma coisa para liberar e nós imaginamos o que deu errado.
Mas, por favor, lembre-se de algo muito, muito importante: nada deu errado.
O caminho da realização é o caminho da destruição.
Recuperar seu Eu significa perder tudo o que não é você.

Nós estivemos ‘fora’ por muito tempo – conectando, experimentando, amando, odiando – e agora estamos nos voltando para dentro, o que pode de fato parecer que estamos indo para trás. Uma profunda tristeza brota, para a qual não temos explicação ou razão, mas, ainda, nada deu errado. A tristeza é sobre dizer adeus para alegrias e arrependimentos e amores de mil ou mais vidas. Neste portal da iluminação, nada que não seja você passará...

Se este processo será duro ou fácil depende do quanto você tenta segurá-lo.

Sua alma – Você – escolheu este tempo para retornar ao eu e, no maior Amor, Você vai permitir que nada fique no caminho. Tão duro quanto possa ser, isso também traz a mais requintada alegria.

Quando você tiver perdido tudo, quando não houver absolutamente nada que pareça importante, quando se sentir completa e absolutamente só – este é o mais precioso momento de toda sua existência, porque tudo o que ficou é Você, afinal. Quando tudo tiver ido, Você ainda existe. E nesta realização nada mais importa.

Saber que você vai chegar neste momento de despedida, e que ele poderá durar para sempre. Como passar por isso é com você, seja chorando e se apegando a tudo o que deseja manter, ou deixando ir tudo o que você amou e se render com graça e confiança. É com você.

Eu garanto que você sentirá muita coisa e muito disso será desconfortável para o eu humano.

Mas também é uma experiência preciosa, pela qual você jamais passará de novo.

É como crescer e deixar a faculdade. As despedidas são tristes, mas você sabe que é tempo de ir. E mesmo que você volte para uma visita, nada jamais será o mesmo. A melhor coisa que você pode fazer é se permitir sentir tudo, porque, eu prometo a você, na profundidade desta aceitação se esconde a alquimia da transformação.

E, por favor, lembre-se disso: quanto mais tempo sua iluminação for uma meta no horizonte, um prêmio à espera de ser atingido, uma esperança que o faz continuar – aí será exatamente
onde ela permanecerá, separada de você e fora de alcance.

Esqueça o ‘atingir’ a iluminação, pois você poderá nunca ir longe o suficiente. Abrace seu eu aqui e agora. É tudo o que você tem, é tudo de que precisa e sempre, sempre esteve aqui.

Caro Eu divino, tranquilize seu eu humano quando ele fica solitário, conforte-o na tristeza e lembre-o que tudo está bem.

Querido humano, aceite qualquer experiência que esteja tendo, permita seu Eu amar você; e confie quando ela pede a você para deixar ir. Acredite nisso ou não, este é o botão fácil.

Próximo mês: Distrações Mestras Parte 2 – outras pessoas, questões com o corpo e mais…


Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
http://stelalecocq.blogspot.com/2015/07/distracoes-mestras.html
Tradução: Jana de Paula janadep@gmail.com
http://www.novasenergias.net/circulocarmesim/shaunews.htm
http://www.novasenergias.net/circulocarmesim

23/09/2018


O Céu é um Lugar na Terra


A noite do próximo domingo traz a lua cheia de Balança, e com ela vem o pico deste mês de energia positiva conhecida como a Festa de Sukot.

Sukot, como todas as festividades, é um evento cósmico que o Criador ofereceu à humanidade para ajudar no nosso processo de desenvolvimento espiritual. Sukot dá a sua abundância ao mundo ao longo desta semana, e é a nossa oportunidade de festejar e de nos alegrarmos com esta energia, uma vez que nos renova e nos preenche no resto do ano. 

Sukot significa literalmente “tenda”. A festividade é uma oportunidade anual para nos conectarmos com a mesma energia preciosa e poderosa de que os israelitas beneficiaram durante a sua jornada espiritual e elevação com o Criador a caminho da Terra Prometida. Durante esse tempo, os israelitas foram mantidos perto do Criador, que lhes proporcionava proteção imediata contra qualquer obstáculo e um autêntico sistema de orientação divino. 

Era um nível de conexão que hoje só podemos sonhar em obter, no entanto acontece novamente para todos nós esta semana! Esta é uma semana emocionante de bênçãos e de uma Luz tremenda de que todos podemos beneficiar, porque esta semana o céu brilha na terra, elevando toda a existência. Nós somos nutridos com uma energia divina única e inestimável que dura o ano inteiro.

Sukot é conhecido por ser uma altura em que festejamos a abundância e a colheita. Mas o que é que isso significa exatamente? É uma altura em que simplesmente temos jantares sumptuosos utilizando as nossas colheitas de verão? E se não somos agricultores? Como é que Sukot é o evento cósmico universal para todas as pessoas? A resposta é que, precisamente nesta época do ano, os nossos espíritos foram renovados e renascidos através dos eventos cósmicos anteriores de Rosh Hashana e Yom Kippur. Devido às mudanças que nos foram oferecidas por esses eventos cósmicos, estamos agora aptos a receber a energia rara e única desta semana. 

Rosh Hashana e Yom Kippur reconstruíram as nossas estruturas espirituais e permitiram-nos renovar a nossa conexão com o Criador e a sua energia. Fomos “alterados” e a nossa nova natureza está agora mais alinhada com a do Criador. Qual é a natureza do Criador? A natureza do Criador é a de transmitir energia. É a energia do Verdadeiro Amor, partilha e doação. Rosh Hashana e Yom Kippur permitiram-nos elevar e alcançar esta consciência superior. Nós compartilhamos mais, amamos mais e damos mais. Tendo deixado os nossos velhos hábitos e comportamentos para trás, estamos agora num novo ano, com uma nova maneira de viver e de pensar. 

Naquele exato momento, preparámos e construímos o nosso recipiente e porque a natureza do Criador é dar e compartilhar, a Luz de Sukot aparece agora imediatamente para nós no cosmos. Este é o verdadeiro significado por trás da ideia de ser o nosso momento para “festejar”.

Este dom de energia inestimável durante os sete dias de Sukot é a mesma energia que os israelitas receberam durante o tempo que passaram no deserto com o Próprio Criador. Esta energia recarrega as nossas baterias, fornecendo-nos energia positiva para o ano inteiro.

A Luz que recebemos esta semana é chamada de “Luz Circundante”. É a nossa principal fonte da Luz de que precisamos para funcionar e viver. 

É por isso que esta semana é tão incrivelmente especial e importante. Esta Luz Circundante é a Luz do nosso potencial no que alcançamos espiritual e fisicamente no próximo ano. É a nossa energia abrangente para cada aspecto do nosso ser. Não só esta Luz é o nosso potencial de tudo o que podemos tornar-nos e fazer no próximo ano, como é também a Luz que nos guia e nos protege de qualquer dano, como fez com os israelitas. Desta forma, todos os habitantes do mundo precisam desta Luz e, felizmente, todos nós a recebemos.

Então, o que significa tudo isto para nós? Qual é o nosso trabalho espiritual esta semana? Esta semana, só precisamos de estar cientes e apreciar este magnífico presente do Criador, e estar dispostos a comprometermo-nos com o caminho da nossa nova transformação. 

Comprometemo-nos nestes dias em tornar-mo-nos seres de maior partilha e doação, e ao fazê-lo tornamo-nos um canal que pode receber e festejar esta abundância de energia. 

Quanto mais despertarmos e utilizarmos a nossa capacidade de amar e cuidar uns dos outros, mais iremos participar na grandeza de Sukot. 

Mais uma história que gostaria de deixar-vos esta semana. Quando o rei Salomão construiu o Templo Sagrado, escolheu inaugurá-lo em Sukot. Depois de completar a construção do Templo, disse: “mas será que Deus, na verdade, habita sobre a terra? Atentai, o céu e os céus dos céus não vos podem conter; quanto menos esta casa que eu construí!”. O rei Salomão estava num estado de veneração e gratidão face ao que estava a acontecer no mundo e na sua vida. 

Nós compartilhamos esta mesma veneração e espanto perante a magnitude de energia preciosa nesta semana. O Templo Sagrado era a manifestação física da nossa capacidade no momento de “abrigar” a energia do Criador. Sukot é a nossa oportunidade anual para replicar o poder do Templo Sagrado, de mais uma vez restaurar as nossas vidas e projetar um futuro com apenas alegria, bênçãos, e desprovido de qualquer caos. 

Sukot é a Divindade manifestada na terra. Nós todos juntos, como uma só alma em todo o mundo, celebramos e trazemos esta semana para as nossas vidas, e as vidas das nossas famílias, esta força divina. É um dom precioso que só nasce, é sustentado e utilizado pelo nosso desejo de amar e compartilhar com os outros. Quanto mais mantivermos o amor, a dignidade humana e a dedicação aos outros nos nossos corações, mais esta energia será abundante e mais seremos capazes de verdadeiramente criar o céu na terra.

Desejo a todos esta semana os momentos mais felizes em celebração, alegria, conexão e amor.

Se você receber este e-mail de um amigo e gostaria de subscrever: clique aqui

MENSAGEM DO EQUINÓCIO Através de Emmanuel Dagher


MENSAGEM DO EQUINÓCIO
Através de Emmanuel Dagher
21 de Setembro de 2018

Entramos no portal do Equinócio (que atingirá o pico oficialmente às 22:53, em 22 de Setembro).
Este é o momento em que aqueles que vivem no hemisfério norte se preparam para o Outono, e aqueles no hemisfério sul embarcam no retorno da Primavera.

O Equinócio cria uma poderosa abertura para a humanidade que nos ajuda a evoluir para os estados mais elevados de consciência.

O Equinócio representa a energia da unidade, onde o feminino e masculino sagrado se fundem como um, criando oportunidades para nós transcendermos a dualidade dentro de nós mesmos, e nos expandirmos o suficiente para ancorarmos a Luz em nosso planeta para que possamos continuar a evoluir rapidamente.

Durante um Equinócio, muitas vezes somos guiados internamente a nos conectarmos com a quietude dentro de nós e nos centrarmos.
Fazer uma caminhada tranquila pela natureza, ter boas gargalhadas, cantar, dançar, pintar e meditar pelo menos uma vez por dia são algumas das coisas que serão muito estimuladoras e benéficas neste momento.

As últimas semanas foram muito intensas e desafiadoras para muitos. Isto se deveu à elevada quantidade de luz que está sendo ancorada neste planeta em preparação para o portal do Equinócio e todos os acontecimentos celestes que ocorrerão a partir de agora até o próximo Solstício em dezembro.

Quando tanta luz entra, ela traz à superfície padrões profundamente enraizados que nos limitam e nos mantiveram mais em um estado rígido /de sobrevivência de estar no passado, de modo que eles possam ser abordados, as lições possam ser aprendidas e curadas para que nós possamos então seguir em frente e nos abrirmos para todas as abundantes bênçãos do Universo.

Este é um excelente momento para esclarecer as nossas intenções e para nos interiorizarmos, para nos curarmos e nos movermos para além de qualquer coisa que já não sirva mais ao nosso bem maior.

Como sempre, certifique-se de que você está cuidando bem de si mesmo durante esses momentos de grande mudança, e sempre saiba que estamos todos juntos nisso.


Feliz Equinócio
Amor sempre
Emmanuel

https://emmanueldagher.com/
Tradução: Regina Drumond - reginamadrumond@yahoo.com.br

16/09/2018

Conexão da Semana: Humildade e Perdão


Leia o email todo com atenção por favor, Ao final completa programação para Yom Kipur e mini-aula.
            Conexão da Semana: Humildade e Perdão   

Nesta semana, vivenciamos a mais intensa fenda da Cabala. É um momento único, quando podemos atingir a essência do perdão e mergulhar nos mistérios da espiritualidade. 

Acompanhando o texto da Torá, veremos que neste momento Moisés está se despedindo de seu povo e entregando a liderança nas mãos de Josué. Após cumprir sua elevada missão, estará sumindo de cena o mais humilde dos personagens da Torá. Moisés deixa-nos uma última lição a respeito de nossa impermanência no mundo físico.

Nos inspiramos na humildade de Moisés para nos prepararmos para esta data. Sabendo do poder das conexões realizadas neste período, aproveitamos a semana para abandonar por completo todo traço de vaidade e egoísmo que esteja instaurado em nossa personalidade.

Ao eliminar os mecanismos de comparação do ego, recuperamos nossa essência de unidade e resgatamos um estado original de amor. Neste momento tão profundo do calendário cabalístico, jejuamos e ritualizamos para re-encontrarmos aquilo que mais da sentido à nossa vida: o amor.

Desejo um intenso yom kipur e ótimo ano para todos! (Shana Tová)

Atenção: Programação de rituais dos proximos dias abaixo. Ao final mini-aula da semana.
Acesso aos rituais sempre atraves de nosso site. 
DIA    RITUAL        TRANSMISSÃO
14/09 SHABAT       Face Portal e Youtube /ianmecler 19:20Hs
15/09 HAVDALA     Face Portal e Youtube /ianmecler 19:20Hs
18/09 CURA           Face Portal (Conexões Iniciais de Yom Kipur) 20:20Hs
19/09 LETRAS       Sala Online  Senha: adonai 10:45Hs
19/09 ANJOS         Youtube /ianmecler (ultimo dia 72 Nomes Deus) 15:30Hs
19/09 YOM KIPUR Youtube /ianmecler (ritual final de yom kipur) 16:00Hs

obs: Os livros "Cabala, Meditação e Cura" e "A Força" são muito indicados para acompanhar nossos rituais, sejam presenciais ou online. 
4) Segue a mini-aula da semana.
Mini-Aula: http://www.youtube.com/watch?v=w10TA_GGVLk


[]s Ian Mecler.                                                                                         

COMO CANALIZAR A SUA TRISTEZA PARA A BELEZA Por Richard West


COMO CANALIZAR A SUA TRISTEZA
PARA A BELEZA
Por Richard West


A tristeza pode ser realmente debilitante às vezes, deixando-nos retraídos, sem vida e sem prazer. Então, como, quando nos sentimos assim, tomamos essa tristeza e a canalizamos para algo muito criativo? Como podemos transcender a tristeza e seguir em frente?

Todos nos sentimos tristes às vezes. Talvez você esteja de luto pela perda de um ente querido, talvez seja por algumas das tragédias que estão acontecendo ao redor do mundo, talvez você se sinta preso e não saiba como avançar. Ou talvez você apenas se sinta triste por nenhuma razão além de ser um dia melancólico.

Em primeiro lugar, vamos explorar o que a tristeza realmente é, porque, quando percebemos o que está verdadeiramente no âmago da nossa tristeza, somos capazes de canalizá-la positivamente.

O QUE É TRISTEZA?

O que quero enfatizar sobre a tristeza é que é natural. Ela vem para todos nós como parte do processo natural da vida; o fluxo e refluxo que vem com a vida em um mundo governado por princípios dualistas. É impossível conhecer verdadeiramente algo sem conhecer também a falta dele. Pode ser desencadeada por algo ou pode simplesmente passar por cima de nós.

A tristeza é causada pela nossa observação de que as coisas não estão bem; um sentimento de que, de alguma forma, nossa realidade está desalinhada e nem sempre se encontra com a Beleza e o Amor que muitas vezes sentimos. É um jogo de nossas explorações da nossa realidade, mostrando-nos onde podemos estar presos ou ligados a pessoas ou situações.

A VERDADE POR TRÁS DA TRISTEZA

Quando olhamos um pouco mais para a tristeza, vemos que há um sentimento subjacente que rege toda a experiência ... o Amor. O que estamos experimentando é uma perda temporária de conexão com esse Amor, porque perdemos o objeto que o desencadeou dentro de nós.

No entanto, quando olhamos mais profundamente, descobrimos que o Amor ainda está lá e que a nossa tristeza é, na verdade, uma manifestação desse Amor.

Nós nos sentimos tristes porque nos importamos. Nós lamentamos a perda de um ente querido porque essa pessoa era um objeto no qual poderíamos expressar nosso Amor; sentimos tristeza pelos eventos mundiais porque queremos que os outros sintam Amor também.

Sentimo-nos tristes quando parece não haver canal para expressarmos nosso Amor, que é a nossa expressão natural e criativa de nossa singularidade.

Então, como podemos usar nossa tristeza para alimentar nossa expressão criativa de nossa singularidade (Amor)?

HONRE A DOR

É muito importante que reconheçamos nossa tristeza pelo que é e saibamos que isso é uma manifestação de nossos sentimentos subjacentes do Amor. Dessa forma, não condenamos, repelimos ou ignoramos. Nós abraçamos isso como parte da nossa Beleza.

Como a tristeza quer se expressar?

Dependendo de quem você é, talvez você queira chorar, enrolar-se como uma bola ou olhar para o espaço.

EXPRESSE O AMOR

Uma vez que a dor tenha sido honrada e expressa, você pode canalizar essa energia para a expressão criativa. Talvez você queira tocar alguma música, escrever uma música ou um poema, desenhar uma imagem ou dançar. Você pode querer fazer isso separadamente para ambos os sentimentos de tristeza e Amor, ou você pode querer misturar os dois juntos, o que pode ser muito poderoso.

Encontrar o real através de tudo pode ser extremamente libertador. Você descobre que tristeza e felicidade são realmente dois lados da mesma moeda - o Amor.

Assim você permite o que quer que surja, sabendo que quem você é não muda. Então você expressa seus sentimentos para o mundo exterior, deixando que esses sentimentos de Amor, qualquer que seja a forma que eles tomem, se espalhem.

Sua expressão também pode assumir a forma de gestos, especialmente quando sua tristeza envolve outra pessoa. Você pode querer honrar um ente querido fazendo algo por ele, criando algo para lembrá-lo.

OBSERVE PARA A REFLEXÃO

A vida é como um espelho. Conforme nos expressamos no mundo ao nosso redor, obtemos feedback/retorno. Isso pode tomar a forma de reações de outras pessoas - talvez compartilhando a sua tristeza, conectando-se através do Amor ou sendo inspirado por sua criatividade.

Se o Amor se expressar puramente, sem necessidades ou culpa, as pessoas sentirão isso e o refletirão de volta para você.

Você também pode procurar reflexões na natureza. Os animais expressam a beleza muito bem e podemos encontrar reflexos neles, ou mesmo apenas sendo aquecidos pelos raios do Sol.

OS BENEFÍCIOS

Quando levamos esta abordagem simples ao coração, começaremos a ver benefícios surpreendentes:

- Sentindo que tudo está bem, se estamos felizes ou tristes. Nós não nos julgamos mais porque sabemos quem realmente somos.

- Sentimentos intensificados de estar vivo. Muitas vezes ouvi pessoas que estão passando por momentos difíceis na observação da vida que, apesar de se sentirem carcomidos, também se sentem mais vivas do que nunca.

- Maior senso de conexão. Você não apenas conhece a si mesmo melhor, mas também desenvolve conexões mais profundas com aqueles que o cercam.

“A tristeza dá profundidade.
Felicidade dá elevação.
A tristeza dá raízes.
Felicidade dá ramos.

A felicidade é como uma árvore que vai para o céu, e a tristeza é como as raízes que descem ao útero da terra.

Ambas são necessárias, e quanto mais alta a árvore vai, mais fundo ela vai, simultaneamente.

Quanto maior a árvore, maiores serão suas raízes.
Na verdade, é sempre proporcional.
Esse é o seu equilíbrio. ”- Osho

Com amor,

Richard

Compartilhe com Ética mantendo todos os créditos
Formatação - DE CORAÇÃO A CORAÇÃO
Tradução - Vilma Capuano - vilmacapuano@yahoo.com..br
Grata Vilma!