Rieu

15/04/2018

A escada para a espiritualidade


A escada para a espiritualidade


À medida que caminhamos pela estrada da vida são-nos oferecidos muitos caminhos de escolha. Podemos chegar a uma encruzilhada onde devemos escolher a direção a seguir, ou podemos estar a olhar em frente para um único caminho, um caminho horizontal como uma linha do tempo pelo qual continuamos a avançar. Às vezes, no entanto, o caminho à nossa frente é vertical. Este é o caminho da espiritualidade, em que o avanço ocorre por áreas, muitas vezes invisíveis a olho nu.


O que significa realmente ser avançado na vida? O que é uma verdadeira evolução? Gary Zukav escreve em “O Lugar da Alma”: “A nossa compreensão mais profunda diz-nos que um ser verdadeiramente evoluído é aquele que valoriza os outros mais do que se valoriza, e que valoriza o amor mais do que valoriza o mundo físico e o que está nele”. Viemos aprender na vida que não é o tamanho da nossa casa ou das contas bancárias que importa, mas sim o tamanho dos nossos corações. É o caminho do amor que nos leva a evoluir para seres sagrados. Nos momentos em que escolhemos o amor, começamos a subir no caminho vertical e a dar passos para um terreno mais elevado.


Desta forma, podemos começar a entender que é o modo como nos tratamos uns aos outros que determina a nossa evolução. O Santo Criador é uma força de amor, uma força de dádiva e amor a partir da qual fomos criados. Esta força é a nossa essência. Como um tesouro enterrado em nós, quando optamos por percorrer o caminho do amor, descobrimos a nossa justeza oculta. Quando escolhemos ser mais como o nosso Criador, revelamos a nossa santidade. Uma santidade que é o nosso direito de nascença e que purifica, cura, e remove cada canto escuro nas nossas vidas.


Esta semana, o universo incita-nos a percorrer o caminho da justeza e a soprar essa centelha de divindade que temos dentro até se tornar uma grande chama. Esta semana temos a oportunidade de ascendermos a escadaria da espiritualidade.


A nossa porção desta semana é, mais uma vez, duas. Esta semana, lemos Acharei Mot e Kedoshim. Elas são-nos dadas pelo Criador para trabalhar em conjunto e oferecer-nos uma dose dupla de energia muito necessária. Acharei Mot traduz-se por 'depois da morte'. Kedoshim traduz-se por 'santo'. Juntas, as porções lêem-se assim: Após a morte, são santos.


Os kabalistas revelam que a morte de que estamos a falar não é física, mas sim a morte do nosso ego. O ego é como uma jaula que rodeia o coração. Quando os nossos corações são libertados para amar livremente, descobrimos o caminho sagrado que leva ao Criador. Na verdade, a santidade é o nosso presente esta semana.


Nestas duas porções, encontramos Aaron sacrificando no Tabernáculo para purificar os israelitas da sua negatividade. Esta purificação é um meio para aproximá-los mais da semelhança com o Criador. Além do sacrifício, o criador instrui Moisés para informar os israelitas de um conjunto de diretrizes, ou leis, sobre como agir e como tratar as pessoas com dignidade humana. O Criador diz aos israelitas: “Deves amar o próximo como a ti mesmo”. Nós aprendemos aqui que amar o próximo como a nós mesmos é uma parte do caminho para se tornar Um com o Criador. É o amor para com as outras pessoas que nos purifica na luz e energia do Criador. Acharei Mot é lido apenas duas vezes por ano. Uma vez agora, durante o mês de Touro, conhecido como o mês da cura, e uma outra vez no Yom Kippur, conhecido como o dia mais sagrado do ano inteiro. Um dia que nos eleva para nos unir com o Criador e trazer a purificação total. Esta semana, esta energia inestimável e rara está disponível para todos os que desejam nela participar.


Na vida, podemos certamente sentir-nos oprimidos ou perdidos, sem saber o nosso próximo caminho. Podemos encontrar-nos atolados no mundo físico, perseguindo uma pista vazia atrás da outra. Mesmo quando alcançamos os nossos objetivos, percebemos frequentemente que não nos trouxeram a felicidade que procuramos. O caminho da santidade é o caminho da nossa mais profunda realização. A fusão com o Criador, aqui na Terra, é a nossa verdadeira razão de ser. Viajamos pela vida encontrando almas que precisam dos nossos cuidados e do nosso amor, dando-nos a oportunidade de derreter os nossos corações congelados e ativar o Criador dentro de nós. Assim que abrimos o coração e começamos a amar, a escuridão desaparece, as impurezas dissipam-se, e começamos a revelar a santidade do Criador dentro de nós.


Nas suas meditações desta semana, sente-se calmamente perto de uma janela e feche os olhos. Respire profunda e lentamente várias vezes. Agora comece a sentir o calor do sol no rosto. Comece a ver-se a flutuar a partir de sua casa para o céu. Lá, aterre numa nuvem. Ali, também, encontra uma bonita escada que conduz lá acima. Enquanto flutua nesta nuvem morna, comece a abrir o coração e a recordar todas as pessoas que ama na sua vida. Veja os seus rostos. Sinta o amor. Pegue neste amor e alargue-o ainda mais. Sinta o coração a expandir-se e a crescer. Envie o seu amor para as pessoas com quem trabalha e outros conhecidos. Agora pegue neste amor e alargue-o ainda mais a toda a cidade, amando cada pessoa que lá se encontra. Depois expanda o seu amor para todo o país, e então, finalmente, para o mundo inteiro. O mundo inteiro banhado em amor e luz. Agora é o momento de você encarnar o amor do Criador. À medida que sente o amor irradiar através do seu ser e do seu coração gigante, você brilha mais intensamente do que nunca. Agora comece a subir a escadaria. A cada passo, a Luz e o Amor do Criador envolve-o removendo toda a negatividade no seu ser. Esta luz cura-o. Esta luz purifica-o. Você sente a Luz do Criador brilhando em todo o seu ser. Sinta que é na totalidade feito de amor, amor pelos outros, amor pelo Criador e amor por si mesmo.


É através do amor, que todos nós podemos merecer, nesta vida, ser Santo e Um com o Criador.


Esta semana, abrimos os nossos corações e erguemo-nos para encontrar a nossa santidade. Com esta evolução da alma virão os verdadeiros tesouros que alguma vez poderemos conhecer.


Se você receber este e-mail de um amigo e gostaria de subscrever: clique aqui