Rieu

04/03/2018

Para focar a paz e não os conflitos

PARE DE TORNAR OS PROBLEMAS MUITO MAIORES DO QUE REALMENTE SÃO
Um comediante de sucesso é aplaudido por milhares de pessoas quando aparece no telão do estádio. Alguns vaiam. ( veja aqui )   Sua mente fica fixada na vaia. Ao invés de ter paz, teve insatisfação. Este é um preço comum que as pessoas pagam por manterem a mente reativa (e o orgulho forte).
Alguns dirão que ele deveria focar nos milhares que aplaudiram e esquecer os que vaiaram. Segundo elas, ele deveria esquecer o negativo e focar no positivo. A verdade: o importante não é o negativo e nem o positivo; o importante é a MENTE NEUTRA. Ele deve tornar o aplauso e a vaia menores (menos importantes). Ele deveria manter a paz e avaliar a situação baseado na realidade. Tanto o positivo vai dividir a realidade ao meio, quanto o negativo vai dividir. A ele cabe ter paz para tornar este evento menor, menos importante.
O costume das pessoas julgarem está diretamente relacionado com o costume de dar importância a tudo. Dão importância a um carro que entra na frente no trânsito, a uma pessoa que não se importa com ela, etc. Quando tudo tem muita importância a mente fica confusa.
Reconhecer o bem e praticar a gratidão é uma forma de gerar a paz dentro da pessoa. É esta PAZ INTERIOR que dará às situações a devida importância: quase nenhuma.
Sua vida é composta de centenas de situações que não tem quase nenhuma importância. São apenas TREINOS para você focar a paz, a paciência e cultivar os sentimentos e pensamentos nobres. A satisfação torna-se constante, porque surge DE DENTRO PARA FORA. Surge de uma pessoa sábia que supera mais facilmente os desafios e oferece o seu melhor.
 Autor: Regis Mesquita