Rieu

28/08/2017

Os Seus Maiores Desafios São As Suas Maiores Bênçãos





Os Seus Maiores Desafios São As Suas Maiores Bênçãos


Já alguma vez se sentiu como se estivesse a jogar um jogo já perdido? Um jogo em que acaba sempre com o mesmo tipo de relacionamentos, ou com o mesmo tipo de cenário financeiro? Ou talvez se veja a tentar perder sempre os mesmos 7 quilos? Se assim é, não está sozinho. Estes tempos podem ser frustrantes, e podem fazer-nos sentir como se nem sequer tivéssemos feito um esforço.

Nós, como seres humanos, somos com frequência apanhados a tentar controlar o eventos externos das nossas vidas. Vemos as pessoas, os lugares, as situações como a fonte dos nossos problemas. Os kabbalistas, contudo, têm uma perspectiva completamente diferente: as áreas que nos frustram e perturbam mais, são as áreas onde existe o maior potencial de transformação espiritual. Com este conhecimento, podemos começar a ver que os nossos maiores desafios são na verdade as nossas maiores bênçãos. O Baal Shem Tov escreveu: "A criação pode ser comparada à figura de um puzzle que foi desmanchado. O nosso objetivo é voltar a montar o puzzle, para que também nós possamos ser considerados co-criadores do Mundo. De cada vez que conseguimos uma transformação espiritual da nossa natureza - escolhendo o bem sobre o mal, partilhar em vez de receber - encaixamos uma peça do puzzle".

Estamos cá para transformar o Desejo de Receber para Nós Mesmos em Desejo de Receber para Compartilhar. Essa é a única batalha real nas nossas vidas diárias e essa é a exatamente a batalha de que fala a porção desta semana, Ki Tetze.

As palavras Ki Tetze, traduzidas, são "quando saíres (para a batalha). A todo o momento, estão presentes duas correntes de consciência dentro de nós. Uma, é a corrente que pensa apenas em nós mesmos, que fica agarrada aos nossos próprios ais e preocupações, que procura gratificação instantânea, que duvida e teme o que está por vir ou o que já foi. Pode ser a voz que diz "vou desistir desta coisa toda da espiritualidade, são tudo balelas. Afinal nada funcionou."

E há depois outra corrente, que é Una com o rio de toda as formas de vida. Esta corrente leva em conta o modo como podemos beneficiar os outros, como podemos satisfazer o nosso propósito, como podemos estar presentes e conscientes neste momento, como podemos reunir força interior. Esta corrente está segura de que não importa o quê, a Luz sempre está connosco, mesmo e sobretudo quando não a vemos.

Assim que realizarmos de que modo estas duas correntes se posicionam a cada momento, estamos capazes de escolher em qual delas vamos entrar. Vamos ser vítimas e ceder às dúvidas? Ou vamos manter a certeza de que onde estamos é exatamente onde é suposto estarmos e que somos totalmente capazes de superar o que quer que esteja à nossa frente?

Esta semana há uma abertura cósmica através da qual podemos receber um reforço de energia para travar esta batalha. Pois é nesta superação interna que revelamos Luz para o mundo inteiro. Cada vez que saímos da nossa zona de conforto para nos fazermos presente na vida de alguém, cada vez que escolhemos ver o bem noutra pessoa, em vez de a julgarmos, cada vez que resistimos às duvidas a respeito da Força da Luz do Criador, estamos a acender uma outra vela na escuridão. Estamos a colocar outra semente nos pratos da balança cósmica.

O David de Michelangelo, esculpido entre 1501 e 1504, é uma obra-prima da escultura da Renascença. É uma das obras de arte mais famosas do planeta. O que acho muito interessante, é que esta estátua retrata o Rei David bíblico no momento em que ele decide lutar contra Golias. Que apropriado!

Todos temos Golias a enfrentar nas nossas vidas. Enquanto tivermos um sopro de ar nos nossos pulmões, teremos desafios a superar. Esta semana, que possamos receber a energia de que precisamos para estarmos dispostos a equilibramo-nos internamente, gerando Luz ao consegui-lo.

Desejos de uma grande semana de luz e transformação.

Karen

Se você receber este e-mail de um amigo e gostaria de subscrever : clique aqui